LEIA AINDA MAIS, NA INTEGRA DESTA MATÉRIA:

 

> A NATUREZA ESPECÍFICA DAS CORRENTES DE RAIO DEMANDA ENFOQUE ESPECIAL  NA                CONCEPÇÃO DE MALHAS DE ATERRAMENTO VISANDO A PROTEÇÃO DO PESSOAL.

 

> A ABRANGÊNCIA DA ÁREA DE PROTEÇÃO PROJETADA DAS ESTRUTURAS NÃO PREVÊ A                  PROTEÇÃO DE PESSOAS EM ÁREAS ABERTAS.

 

>  NR 31 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA                                     SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQÜICULTURA. (DEMANDAS RELEVANTES).

 

>  CONCLUSÃO.

A NATUREZA ESPECÍFICA DAS CORRENTES DE RAIO DEMANDA ENFOQUE ESPECIAL  NA CONCEPÇÃO DE MALHAS DE ATERRAMENTO VISANDO A PROTEÇÃO DO PESSOAL

 

 

NR 31 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQÜICULTURA

31.3 Disposições Gerais - Obrigações e Competências - Das Responsabilidades

 

31.3.3 Cabe ao empregador rural ou equiparado:

 

a) garantir adequadas condições de trabalho, higiene e conforto, definidas nesta Norma Regulamentadora, para todos os trabalhadores, segundo as especificidades de cada atividade; 

 

b) realizar avaliações dos riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores e, com base nos resultados, adotar medidas de prevenção e proteção para garantir que todas as atividades, lugares de trabalho, máquinas, equipamentos, ferramentas e processos produtivos sejam seguros e em conformidade com as normas de segurança e Saúde;

 

c) promover melhorias nos ambientes e nas condições de trabalho, de forma a preservar o nível de segurança e saúde dos trabalhadores;

 

j) informar aos trabalhadores:

1. os riscos decorrentes do trabalho e as medidas de proteção implantadas, inclusive em relação a novas tecnologias adotadas pelo empregador;

 

l) adotar medidas de avaliação e gestão dos riscos com a seguinte ordem de prioridade:

 

1. eliminação dos riscos;

2. controle de riscos na fonte;

3. redução do risco ao mínimo através da introdução de medidas técnicas ou organizacionais e de práticas seguras inclusive através de capacitação;

4. adoção de medidas de proteção pessoal, sem ônus para o trabalhador, de forma a complementar ou caso ainda persistam temporariamente fatores de risco.

 

31.5.1.3 As ações de preservação da saúde ocupacional dos trabalhadores, prevenção e controle dos agravos decorrentes do trabalho, devem ser planejadas e implementadas com base na identificação dos riscos e custeadas pelo empregador rural ou equiparado.

 

31.19 Fatores Climáticos e Topográficos

 

31.19.1  O empregador rural ou equiparado deve:

a) orientar os seus empregados quanto aos procedimentos a serem adotados na ocorrência de condições climáticas desfavoráveis;

b) interromper as atividades na ocorrência de condições climáticas que comprometam a segurança do trabalhador;

 

 

31.22 Instalações Elétricas

 

31.22.1 Todas as partes das instalações elétricas devem ser projetadas, executadas e mantidas de modo que seja possível prevenir, por meios seguros, os perigos de choque elétrico e outros tipos de acidentes.

 

31.22.6 As edificações devem ser protegidas contra descargas elétricas atmosféricas.

 

As considerações desta abordagem mostram que os riscos para operadores de torres de observação florestal são reais em face de condições de mau tempo e devem ser controlados com uma estratégia composta, considerando adequação técnica das instalações (visando o controle dos potenciais perigosos aos quais os usuários se expõem) e o estabelecimento de uma doutrina de utilização que restrinja o acesso à estrutura elevada em períodos de mau tempo, sendo que também deverão ser previstas ações emergenciais de abandono da estrutura dentro de uma disciplina correta.

 

Por outro lado, fica claro que para obter-se efetividade nas implementações técnicas, como malhas de aterramento, têm que ser consideradas as características específicas do fenômeno de circulação de correntes , já que o comportamento destas correntes não segue o padrão usual conhecido nas baixas frequências de redes (60Hz).

 

As determinações da Normas Regulamentadoras aplicáveis, entre elas a NR31 exigem que os responsáveis por operações florestais avaliem corretamente os riscos envolvidos na operação de suas instalações de torres de observação visando o seu pleno enquadramento e homologação aos padrões de conformidade exigíveis.