PROFILAXIA DE PAINÉIS - ALGUMAS DICAS IMPORTANTES

RECOMENDAÇÕES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE MEDIDAS DE 

CONTENÇÃO DE RISCOS DE FALHAS

Os conselhos práticos que se seguem, não tem a pretensão de esgotar um assunto tão extenso e diversificado como o projeto e a proteção de painéis destinados a abrigar equipamentos e sistemas sensíveis, contudo estas práticas nos ajudaram em muitos casos na obtenção de altos índices de desempenho e confiabilidade operacional, por isso recomendamos sua observação.

 

Vamos enumerar algumas regras fundamentais da coexistência pacífica entre cabos elétricos conduzindo energia ou diferentes sinais, equipamentos geradores de ruídos e equipamentos sensíveis de controle e atuação.

 

 

Um painel deve possuir uma única função, evitando-se a miscigenação de dispositivos sensíveis de controle e dispositivos de comutação, como contatores e outros tipos de chaveadores em carga com formação de mini-arcos voltaicos interiores.

 

Os painéis contendo equipamentos sensíveis, têm como um de seus principais atributos a “blindagem” através do efeito “Faraday” e para que este princípio se efetive plenamente é necessário que algumas regras fundamentais de “cabling” sejam observadas:

 

1. Concentrar entradas e saídas todas numa mesma face do gabinete preferencialmente a base do   painel.

 

2. Localizar o barramento de ”grounding” na entrada do cabeamento, mantendo-o plenamente cessível  e conectando os shields de cabos

    entrantes imediatamente.

 

3. Manter a filosofia do projeto elétrico intacta (TNC, TNS, IT) jamais invertendo as funções neutro e terra. Não drenar varistores ao neutro          

    a menos que as fases já tenham sido drenadas à terra e o neutro esteja também protegido.

 

4. Não permitir o paralelismo dos cabos de dreno de varistores com qualquer tipo de cabeamento exceto a entrada do cabo filtrado.                  

    Utilizar cabos duplos de dreno dos varistores com no máximo 10cm de comprimento.

 

5. Localizar os elementos de proteção na base do painel, drenando o cabeamento logo na entrada, com a topologia correta.

 

6. Somente permitir o paralelismo próximo de cabos quando forem da mesma categoria (potência, digitais, digitais blindados, analógicos).

    Manter afastamento interno diametral entre cabos de potência e cabos de sinal e inclusive entre estes últimos seletivamente.

 

7. Não admitir a introdução de cabos de espera ou “reservas” dentro do painel antes de estarem devidamente “blindados”, drenados e

    protegidos contra falhas elétricas.

 

    Painéis contendo equipamentos sensíveis devem ainda observar o seguinte:

 

8. Verificar a imunidade dos equipamentos sensíveis em conformidade com as normas IEC 801-3 e EN 50082-2 para adequar a construção      

     do painel e sua operação.

 

9. Sempre que possível, na alimentação de equipamentos sensíveis do painel, utilizar a técnica de desacoplamento da alimentação com o

    emprego de trafo de isolação com blindagem eletrostática do núcleo e estabilizador de tensão acoplado.

 

           Aproveite as dicas......... boas práticas de EMC podem agregar imunidade aos seus sistemas!!!

(20/06/2013)